Costumava fazer do pouco muito,
mas agora nem pouco tenho.
Seja você e os enfeitice.
Há 3 semanas
6.108 notas
via · source
reblog this
Cadê eu? perguntava-me. E quem respondia era uma estranha que me dizia fria e categoricamente: tu és tu mesma. Aos poucos, à medida que deixei de me procurar fiquei distraída e sem intenção alguma. Eu sou hábil em formar teoria. Eu, que empiricamente vivo. Eu dialogo comigo mesma: exponho e me pergunto sobre o que foi exposto, eu exponho e contesto, faço perguntas a uma audiência invisível e esta me anima com as respostas a prosseguir. Quando eu me olho de fora para dentro eu sou uma casca de árvore e não a árvore. Eu não sentia prazer. Depois que eu recuperei meu contato comigo é que me fecundei e o resultado foi o nascimento alvoroçado de um prazer todo diferente do que chamam prazer.
Clarice Lispector. (via recomendar)
Há 3 semanas
2.277 notas
via · source
reblog this
A propósito, eu ainda sinto muita falta de você.
Sarah Pedra.  (via incompletavel)
Há 3 semanas
6.992 notas
via · source
reblog this
Meu exagero é puro e simples, eu sou louco por você.
Jô Costa.   (via incompletavel)
Há 3 semanas
6.648 notas
via · source
reblog this
Chuva de nostalgia,
Que faz das dores,
Poesia.
Acaricia. (via incompletavel)
Há 2 meses
11.673 notas
via · source
reblog this
Tenho direito ao amor, mas sabe como é, a justiça por aqui é muito lenta.
Caio Augusto Leite  (via auroriar)
Há 2 meses
71.941 notas
via · source
reblog this
Não resmungou nem gemeu nem bateu com os pés. Simplesmente engoliu a decepção e optou por um riso calculado - um presente dela para si mesma.
A Menina Que Roubava Livros.  (via verbo)
Há 2 meses
5.780 notas
via · source
reblog this
Ninguém é tão sensível. Ninguém é bruto o tempo todo. Todas as vezes que tentam me colocar num desses estereótipos eu fico angustiado, sabe? Porque não é verdade. A vida é plural e a gente é feito de vários momentos. A construção da personalidade é feita de vários momentos, dentro de impressões sobre o mundo que você tem a cada momento e antes de qualquer coisa eu tenho muito mais conflito do que certeza. Então, eu não posso me afirmar porra nenhuma.
Marcelo Camelo.   (via revejo)
Há 2 meses
9.833 notas
via · source
reblog this
Vivi por 20 anos sem saber que cê existia
Mas depois de perder você, é difícil viver por 20 dias.
Projota. (via revejo)
Há 2 meses
579 notas
via · source
reblog this
Como derrotar um gigante sem pedra? lançe um sorriso pra ele!
Me chame de Berto  (via revejo)
Há 2 meses
10.515 notas
via · source
reblog this
Talvez tivesse que ser assim mesmo. Você veio, me deu umas aulas de como gostar de alguém, se apegar e tudo mais, e logo depois foi embora para que eu aprendesse a desapegar também.
Allan Moura.  (via prolificar)
Há 2 meses
25.893 notas
via · source
reblog this
Você nunca tentou manter o silêncio durante um dia inteiro? Do momento em que você acorda até o que você vai dormir? E melhor ainda é dormir o dia todo e esquecê-lo. Ao levantar no dia seguinte, você se sentirá grande. As pessoas fazem muito… elas falam muito.
Charles Bukowski.      (via auroriar)
Há 2 meses
316 notas
via · source
reblog this
Eu fecho meus olhos e sinto seus braços em volta de mim, me fazendo acreditar que o mundo pode ser consertado.
Love or coffe?  (via nevarei)
Há 2 meses
619 notas
via · source
reblog this
Há uma notável estranheza romântica nas nossas trocas de olhares subconscientemente sistemáticas. Eu não sei explicar muito bem o que diabos estamos tentando fazer, você também não. Talvez conseguiremos entender isso daqui alguns meses, se tivermos sorte. Ou azar. Ou talvez as duas coisas ao mesmo tempo. Não sei. Há algo maliciosamente errado em nos desejarmos, e há algo maliciosamente certo em não saber se isso é certo. A malícia em relação ao proibido é o que nos leva ao ápice ou ao precipício, e já não me vanglorio muito da minha responsável inércia sentimental, só a aceito por não ter mais nada para aceitar. Então, que venham logo as consequências dos nossos atos, nesse estranho momento de inquietação para ambas as nossas cucas viajantes, que são constantemente jogadas no mar da dúvida. Deve vir algo promissor por aí, não acha? A passos de formiga, eu sempre chego em algum lugar: No inferno ou no céu, na exiguidade ou na plenitude, no fracasso total ou no auge da glória. O importante é que, de uma forma ou de outra, sempre chego. Sabemos que há algo, agora estamos tentando saber o quê, e o que fazer com isso.
Junior Lima. (via prolificar)
T